(689) – DEUSES EM COLISÃO 2

1)   Iahweh matava os doentes para provar que ele era Deus mau: “E caiu Acazias, rei de Israel, pelas grades de um quarto alto, que tinha em Samaria, e adoeceu; e enviou mensageiros e disse-lhes: Ide, e perguntai a Baal-Zebube, deus de Ecrom, se sararei desta doença. Mas o anjo de Iahweh disse a Elias, o tisbita: Levanta-te, sobe para te encontrares com os mensageiros do rei de Samaria, e dize-lhes: Porventura não há Deus em Israel, para irdes consultar a Baal-Zebube, deus de Ecrom? E, por isso, assim diz: Iahweh: Da cama a que subiste, não descerás, mas sem falta morrerás. Então, Elias partiu” (II Rs.1:2-4). Jesus curava todos os enfermos para provar que Deus Pai era bom. E Iahweh?

2)   Iahweh e o profeta Elias matavam as pessoas, como se matam formigas: “Então, lhe enviou um capitão de cinqüenta… Então, fogo desceu do céu, e o consumiu a ele e aos seus cinqüenta” (II Rs.1:9-12). Jesus condenou esse ato de brutalidade assassina. Quando Jesus ia para Jerusalém, uma aldeia de samaritanos não o recebeu, porque seu aspecto era como de um mendigo: “E os seus discípulos, Tiago e João, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez? Voltando-se, porém, os repreendeu e disse: Vós não sabeis de que espírito sois. Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las” (Lc.9:54-56). Portanto o espírito de Iahweh não é o Espírito de Cristo.

3)   O deus iracundo aflige, escraviza e mata o seu povo quando ele peca: “Porque nossos pais transgrediram… pelo que veio grande ira de Iahweh sobre Judá e Jerusalém, e os entregou à perturbação, à assolação, e ao assobio, como vós o estais vendo com os vossos olhos” (II Cr.29:6-8). O Deus, Pai de Jesus, cheio de amor declara indulto geral: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (Jo.3:16-17).

4)   Toda criança no Velho Testamento, ao nascer, era imunda e precisavam fazer sacrifícios para limpá-la: “Fala aos filhos de Israel, dizendo: Se uma mulher conceber e tiver um varão, será imunda durante sete dias…” (Lv.12:2). “Mas se tiver uma fêmea, será imunda duas semanas…” (Lv.12:4). “Jesus disse: Deixai os pequeninos, e não os estorveis de vir a mim, porque dos tais é o Reino dos céus” (Mt.19:14).

5)   No Velho Testamento a santidade não era perfeita: “Então, todo o povo arrancou os pendentes de ouro que estavam nas suas orelhas, e trouxeram a Arão, e ele os tomou das suas mãos, e formou o ouro com um buril, e fez dele um bezerro de fundição. Então, disseram: Estes são os teus deuses, ó Israel, que te tiraram da terra do Egito” (Ex.32:3-4).

     No Novo Testamento a santidade é perfeita: “Mas devemos sempre dar graças a Deus, por vós, irmãos amados do Senhor, por nos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito e fé da verdade” (II Ts.2:13).

6)   A justiça no Velho Testamento era imperfeita: “Que diremos, pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça? Sim, mas a justiça que é pela fé. Mas Israel, que buscava a lei da justiça, não chegou à lei da justiça. Por quê? Porque não foi pela fé, mas como pelas obras da lei. Tropeçaram na pedra de tropeço” (Rm.9:30-32). “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê” (Rm.10:4).

7)   Iahweh, ofendido pelo seu povo, os destruiu: “Porém, quanto a vós, o vosso cadáver cairá neste deserto” (Nm.14:32). Jesus ofendido pelo seu povo, deu a vida por ele, na cruz: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos” (Jo.15:13).

8)   Iahweh promete, no futuro, habitar em Jerusalém, no meio do seu povo: Assim diz Iahweh: Voltarei para Sião, e habitarei no meio de Jerusalém; e Jerusalém chamar-se-á a cidade de verdade, e o monte de Iahweh dos Exércitos, monte de santidade” (Zc.8:3). Davi tomou a cidade de Jerusalém dos jebuseus, mas a Jerusalém Celestial foi edificada por Deus Pai: “Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia. Pela fé, habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus” (Hb.11:8-10). “Porque Iahweh elegeu a Sião; desejou-a para sua habitação, dizendo: Este é o meu repouso para sempre; aqui habitarei, pois o desejei” (Sl.132:13-14). Portanto, Iahweh vai habitar na Jerusalém terrena com o povo hebreu e Abraão vai habitar na Jerusalém do céu, com a Igreja arrebatada.

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta