(530) – DEUS QUER QUE TODOS SE SALVEM

DEUS QUER QUE TODOS SE SALVEM

“Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (I Tm.2:3-4). Estas palavras proféticas foram ditas pelo grande apóstolo São Paulo. É claro que Deus, o Pai, não salva ninguém pessoalmente. Deus só salva por meio de seu Filho Jesus Cristo. O mesmo Paulo nos diz: “Esta é uma palavra fiel, e digna de toda aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal” (I Tm.1:15).

A segunda coisa a considerar, é se Deus sempre foi o mesmo, e não muda. “Toda boa dádiva e todo dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg.1:17). Se Deus não muda, então, quando Paulo diz que ele quer que todos se salvem, está dizendo que Deus, o Pai, não condena ninguém. Vejamos no Velho Testamento:

  1. “Então falou deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face, porque a terra está cheia de violência, e eis que os desfarei com a terra” (Gn.6:13). “Eis que trago um dilúvio sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus” (Gn.6:17). Haviam bilhões e bilhões de pessoas vivendo naquela época. Homens, mulheres e crianças. Todos morreram no dilúvio. Só se salvaram oito pessoas (I Pd.3:20). Deus não quis salvar os antediluvianos. Só salvou a família de Noé. Se era o mesmo Deus do Novo Testamento, Paulo não poderia dizer que Deus quer que todos se salvem. Mas alguém poderá dizer: É porque no Velho Testamento não havia sido decretada a graça (Tt.2:11). Neste caso, fica pior ainda, pois deus estaria fazendo acepção de pessoas. Felizmente aquele deus se chamava Jeová. O Deus do Novo Testamento não tem nome, pois é Pai de todos (Ef.4:6).
  2. Jeová salvou Israel da escravidão egípcia, e matou os primogênitos do Egito. Isto prova que Jeová não os queria salvar. Entre eles havia muitas crianças inocentes. O filho de Faraó era uma criança(Ex.12:29). E Jeová confessa que fazia acepção de pessoas (Ex.11:7). Logo mais à frente, quando os Egípcios perseguiram Israel pelo meio do mar, Jeová entrou na peleja, quebrando as rodas dos carros (Ex.14:24-25). Jeová odiava os egípcios e queria matá-los. Se Jeová é o mesmo Deus do Novo Testamento, então Deus muda, e muda muito. Novamente Paulo não poderia declarar que Deus quer que todos os homens se salvem.
  3. Depois de tirar Israel do Egito, os levou para o deserto, e lá os tentou. Mas Deus tenta os homens, imitando Satanás, o tentador? Foram quarenta anos de humilhações e tentações (Dt.8:2).Mas São Tiago afirma que Deus, o Pai, revelado por Jesus, a ninguém tenta, e nem é tentado pelo mal (Tg.1:13). Se Jeová é o mesmo Deus do Novo Testamento, ele tentava os homens, e agora não tenta mais. Seria um deus sem fidelidade, movido por paixões ou por humor de momento? Mas felizmente o Deus e Pai do Senhor Jesus é sempre o mesmo, como Jesus é sempre o mesmo(Hb.13:8). Só um tolo pode crer que Jeová e o Pai são a mesma pessoa.
  4. Depois dos quarenta anos de tentações jeovalinas, fome, sede, pragas, pestes e mortandades(Nm.11:1; 16:35, 49; 21:4-9; 25:9), todos caíram em desgraça, e pereceram no deserto (mais ou menos um milhão e quinhentas mil pessoas). Quem entrou no Egito, não foram os que foram salvos pelas dez pragas, mas os filhos deles. Então Jeová lhes fez entrar com grande poder na terra prometida. E lá Jeová deixou ficar os sodomitas para corromper Israel (Jz.3:1-3; Gn.10:19). E depois os entregou nas mãos dos cananeus por sete cativeiros, que somaram 110 anos de escola sodomita. Claro que Jeová nunca quis salvar Israel.

 

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta