(317) – GLÓRIA DO ESPÍRITO SANTO – II

GLÓRIA  DO  ESPÍRITO  SANTO  2

            Deus o Pai, é invisível: “Ora ao rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus seja honra e glória para todo o sempre” (I Tm. 1:17). Deus é invisível porque é Espírito, e Espírito não é matéria. É por isso que o apóstolo Paulo declara que Jesus Cristo é imagem do Deus invisível (Cl. 1:15). Não é na aparência física de Jesus que Deus pode ser visto, mas na sua bondade, na sua humildade, na sua misericórdia, na sua piedade, na sua virtude, e no seu caráter imaculado. Se o amor de Deus Pai só foi revelado na morte de Cristo na cruz pelos culpados (Gl. 1:4), fica claro que esse amor é tão imenso e sublime, que Deus jamais mataria algum homem criminoso e culpado. Mesmo porque Deus, o Pai, quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade (I Tm. 2:3-4). E toda a obra de Deus Pai é feita pelo Espírito Santo que o Cristo ressuscitado foi buscar (Jo. 16:7-11). Paulo esclarece essa verdade, dizendo: “Não erreis; nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. E é o que alguns têm sido, mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito de nosso Deus” (I Co. 6:10-11).

O Deus Pai é o criador, o Filho é o salvador, e o Espírito Santo é o executor:

1- Para realizar a obra do Pai e do Filho, o Espírito Santo tem que ser a verdade, como Cristo é: “Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo: não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade” (I  Jo. 5:6).

2- As revelações dos mistérios de Deus e de Cristo estão no Espírito Santo: “Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus” (I Co. 2:10). Jesus disse: “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas” (Jo. 14:26).

3- A virtude está no Espírito Santo. Jesus, depois de ressuscitado, disse aos seus discípulos: “Eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder” (Lc. 24:49). E na hora de ascender aos céus, Jesus disse: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda Judéia e Samaria, e até os confins da terra” (At. 1:8). Concluímos que poder e virtude, espiritualmente são a mesma coisa. A virtude para testemunhar de Cristo, é o poder de testemunhar. A virtude para curar é o poder de curar enfermidades.

4- Deus é amor, e esse amor de Deus nunca foi conhecido pelos homens antes de Cristo. O amor que os homens conhecem é egoísta, pois ama possessivamente. Ama se convém amar. Ama com amor de concupiscência. Ama condicionalmente. O amor de Deus é diferente. Paulo nos revela: “Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm. 5:8). O pecador é o inimigo de Deus, é o que afronta a Deus, é o blasfemo e profano, é o filho do diabo; o ladrão, o homicida, o adúltero, a prostituta, etc. Pois Deus, que é amor, entregou seu único Filho para morrer por eles, sendo eles perversos, por isso João diz: “Nisto está a caridade, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou o seu Filho para propiciação pelos nossos pecados” (I Jo. 4:10). “De tal maneira amou Deus o mundo que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo. 3:16). Pois esse amor imensurável, incompreensível, divino, é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo, que nos foi dado. Essa é a glória do Espírito Santo. O amor de Deus em Cristo Jesus, consegue arrancar os homens da bebida, do jogo e das drogas. Esse amor paternal e sublime arrebata os perdidos do submundo do crime; esse amor do Pai, revelado na cruz de Jesus, quebra os grilhões que mantêm cativas as meretrizes na prostituição. Esse amor celestial destrói o poder do inferno e do diabo, libertando os presos, e transportando-os das trevas para a luz. Pois esse amor é derramado em nossos corações pelo seu Espírito Santo que nos foi dado (Rm. 5:5). Deus é amor, e porque é amor, não pode deixar de amar (I Jo. 4:8). Aquele que recebe o Espírito Santo de Deus também não pode deixar de amar, porque o amor é Deus habitando dentro dele, por isso João diz: “Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus” (I Jo. 4:7). Deus habita na luz inacessível (I Tm. 6:16). E aquele que ama a seu irmão está na luz, isto é, está ao lado de Deus, na luz inacessível, pois os homens não conseguem definir a dimensão do amor de Deus, que é visto nas nossas obras.

5- Como Deus realiza essa obra gigantesca de sermos inundados e possuídos pelo amor de Deus? Paulo explica com detalhes: “Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; afim de, estando arraigados e fundados em amor, poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus” (Ef. 3:16-19).

Ora, Pedro afirmou que o Espírito da glória de Deus repousa sobre os bem-aventurados, que padecem por Cristo (I Pd. 4:14). Se o Espírito Santo habitar em nós, três coisas sobrenaturais acontecem: “Não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?” (I Co. 6:19). Primeiramente a habitação do Espírito Santo transforma o nosso corpo em templo de Deus. Em segundo lugar passamos a ser propriedade exclusiva de Deus. Em terceiro lugar, Deus habita em nós pelo Espírito Santo: “Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; no qual todo edifício, bem ajustado, cresce para templo santo do Senhor, no qual também vós juntamente sois edificados PARA MORADA DE DEUS EM ESPIRITO” (Ef. 2:20-22).

A glória de Deus em nós consiste na habitação do Espírito Santo! É isto que Jesus quis dizer quando falou“Eu dei-lhes a glória que a mim me destes” (Jo. 17:22).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta