(558) – DOIS MINISTÉRIOS – XXII

DOIS   MINISTÉRIOS   22

No ministério de Jeová, no Velho Testamento, existe o livro da vida de Jeová.

No ministério de Jesus Cristo, no Novo Testamento, existe o livro da vida do Cordeiro.

  • Comecemos pelo Velho Testamento: Davi escreveu o Salmo 69, que é um salmo profético, e revela que Jeová tem um livro da vida. Nesse salmo ele pede auxílio de Jeová contra os inimigos, e diz:“Sejam riscados do livro da vida, e não sejam inscritos com os justos” (Sl.69:28). Há, porém, um detalhe. O livro da vida de Jeová é o livro do nascimento carnal de todos, como fazem os casais nos cartórios hoje em dia.

Moisés, indignado porque Jeová tinha decidido destruir todo o povo que saíra do Egito, por causa do bezerro de ouro, orou veementemente para que Jeová não os destruísse, e falou o seguinte nessa oração: “Este povo pecou grande pecado, fazendo deuses de ouro. Agora, pois, perdoa o seu pecado, senão, risca-me, peço-te, do livro que tu tens escrito. Então disse Jeová a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro” (Ex.32:10; 31-33). Mas Jeová falou por boca de Ezequiel, dizendo: “Mas, desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniquidade, fazendo conforme as abominações que faz o ímpio, porventura viverá? De todas as suas justiças que tiver feito não se fará memória. No pecado que pecou, nele morrerá” (Ez.18:24). Isto quer dizer que uma pessoa só fica com o nome no livro da vida de Jeová enquanto não pecar. No dia em que cometer um pecado, o seu nome é riscado para sempre. Mas se conseguisse passar pela vida sem pecar, permaneceria com o seu nome no livro da vida.

Acontece que Jeová acrescentou mais um verso na Escritura Sagrada, que diz: “Na verdade, que não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque” (Ec.7:20). Se todos um dia vão pecar, todos terão seu nome riscado do livro da vida de Jeová. E em outro lugar Jeová escreveu, dizendo: “Quando pecarem contra ti, pois não há homem que não peque” (I Rs.8:46). É por isso que no Velho Testamento, todos estão mortos (Rm.5:12, 17). Jeová era o deus dos mortos e reinava sobre eles.

  • No ministério do Novo Testamento, Jesus, o Verbo, se fez carne (Jo.1:14). Sobre esse assunto Paulo diz: “Portanto o que era impossível à lei, visto que estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne” (Rm.8:3), isto é, Cristo tomou para si a carne do pecado, isto é, carne de corrupção, e não pecando condenou o pecado na carne, e por isso podia libertar os que creem, do pecado e da carne. E nessa libertação o cristão nasce de novo, e neste segundo nascimento nasce para a vida eterna, pois não morre mais, por isso Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo, que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” (Jo.5:24).

O livro da vida do Cordeiro – Ap.13:8 – é diferente do livro da vida de Jeová.

Os que são riscados do livro da vida de Jeová vão para o pó, vão para o lago de fogo.

Os que são inscritos no livro do Cordeiro vão para o céu eternamente, pois são ressuscitados.

E Jesus declara que o nome dos salvos não será riscado (Ap.3:4-5).

O Juízo final de Ap.20:11-15, neste trecho não aparece o livro da vida de Jeová, porque não é livro da vida, mas livro dos mortos, pois todos morreram, portanto livro da vida só existe um, pois só Jesus nos dá vida eterna (Jo.11:25-26), onde lemos: “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá”.

 

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta