(487) – O DEUS DE TODA A CARNE – I

O  DEUS  DE  TODA  A  CARNE 1

Todos os homens e mulheres deste mundo têm espírito. Jeová disse: “Eu sou o deus de toda a carne” (Jr.32:27). Esse é o espírito dos homens. Leiamos a Escritura: “Na verdade há um espírito no homem, e a inspiração do Todo-poderoso os faz entendidos” (Jó 32:8). Esse espírito que os homens têm não é o Espírito Santo, mas o espírito do homem, ou melhor, sua capacidade de pensar, escolher e agir. Jeová disse: “Fala Jeová, o que estende o céu, e que funda a terra, e que forma o espírito do homem dentro dele” (Zc.12:1). Todas as almas eram de Jeová (Ez.18:4), e todos os que habitam neste mundo são de Jeová, pois disse: “De Jeová é a terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam” (Sl.24:1). Sendo assim, o Egito era de Jeová, os cananeus corruptos e idólatras, os assírios cruéis e assassinos eram de Jeová, os caldeus, os gregos, os romanos, enfim, todos os reinos, raças e povos; tudo de Jeová. Cada povo com seus deuses e ídolos; tudo de Jeová. Ele manobra os homens pelo espírito da carne. Querem ver?

“Despertou, Jeová, pois, o espírito dos filisteus contra Jorão, e o espírito dos árabes, que estão da banda dos etíopes. Estes subiram a Judá, e deram sobre ela, e levaram toda a fazenda que se achou na casa do rei, como também a seus filhos e suas mulheres”         (II Cr.21:16-17).

Para destruir a Babilônia, Jeová despertou o espírito dos Medos: “Alimpai as flechas, preparai perfeitamente os escudos; Jeová despertou os espíritos dos reis da Média, porque o seu intento contra Babilônia era para a destruir; pois esta era a vingança de Jeová, a vingança do seu templo” (Jr.51:11-13). Vingança por quê? Foi Jeová que entregou os reinos nas mãos de Nabucodonosor, seu servo, que lhe agradava aos olhos (Jr.27:5-8, 12-13). Jeová tinha o poder de despertar o espírito dos reis para a guerra porque ele é Jeová dos Exércitos (Jeová TZEBAOT – Am.5:27).

Quando Core, Data e Abirão se rebelaram contra Moisés, e Jeová, cheio de furor destruidor, disse:“Apartai-vos do meio desta congregação, e os destruirei como num momento, Moisés e Arão prostraram-se em terra e clamaram: Ó deus, deus dos espíritos de toda a carne. Pecará um só homem, e indignar-te-ás tu tanto contra toda esta congregação?” (Nm.16:22). Jó também fala do assunto, dizendo: “Quem não entende por todas estas coisas que a mão de Jeová fez isto? Que está na sua mão a alma de tudo quanto vive, e o espírito de toda a carne humana?” (Jó 12:9-10).

O deus de toda a carne é o deus do homem animal, isto é, do homem que age como animal, isto é, o homem que dá coices como o cavalo (Sl.32:9). Têm veneno como as serpentes (Mt.23:33). São lobos devoradores (Mt.7:15). Salomão afirma que os homens e os animais são iguais, e têm o mesmo destino(Ec.3:18-21). Na epístola de Judas lemos que os homens se corromperam como animais irracionais(Jd.10).

Pior que ser o deus de toda a carne, é ser o deus dos espíritos de toda a carne. O deus de toda a carne é o deus da carne boa e também da carne podre. O deus dos espíritos de toda a carne, é o deus da causa da podridão. Jeová é o deus dos que erram e dos que conduzem ao erro (Jó 12:16). É o deus dos mansos e dos violentos, o deus dos bons e dos maus (Pv.16:4). É o deus da luz e das trevas(Sl.139:12). O deus dos espíritos de toda a carne é o deus dos maníacos, loucos, paranóicos, retardados, anormais, esquizofrênicos, tarados, desequilibrados, psicopatas, avaros, mentecaptos e endemoninhados.

O Deus que nós, da ABIP, cremos, é o Deus que liberta os homens de todas essas anomalias, e cura todas as nossas enfermidades, por isso Paulo diz: “Quem está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas passaram, eis que tudo se fez novo” (II Co.5:17).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta