(003) – DAS CRIANÇAS É O REINO DE DEUS

“Jesus, porém disse: Deixai os meninos, e não os estorveis de vir a mim, porque dos tais é o reino de Deus” (Mt.19:14).

Com estas palavras Jesus declarava que as crianças são salvas. Ora, se o Deus Pai não imputa os pecados de todo o mundo, e isto inclui ladrões, meretrizes e assassinos. “Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados” (2 Co.5:19). Se o Pai não imputa pecados aos adultos, muito menos às crianças, que não são imputáveis.

“Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (1 Tm.2:3-4). Ora, se Deus quer que homens pecadores se salvem, crianças inocentes já são salvas. E, se Jesus Cristo veio ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele (Jo.3:17)é claro que as crianças já foram salvas, pois Cristo morreu por elas e as reclama para ele, dizendo: “Não as estorveis de vir a mim” (Mt.19:14).

Para Jesus, escandalizar uma criança era pecado mortal. “Qualquer que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhes fora que se lhe pendurasse no pescoço uma pedra de azenha, e se submergisse nas profundezas do mar” (Mt.18:6). Jesus ama dessa maneira as crianças, porque o Pai as ama também. O Pai é amor e só sabe amar. “Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, porque DEUS É AMOR” (1 Jo.4:7-8).

No Velho Testamento, parece que Jeová não amava as crianças como Jesus e o Pai.

1- A criança de oito dias, que não fosse circuncidada era morta por ordem de Jeová. A vida da criança tinha menos valor que a circuncisão (Gn.17:12-14). E o apóstolo Paulo afirma que na circuncisão não há virtude alguma (Gl.6:15). Então uma coisa sem valor, tem mais valor que uma vida para Jeová?

2- Datã e Abirão se rebelaram contra Moisés, e por ordem de Jeová, a terra os engoliu vivos com suas mulheres, seus filhos e suas crianças (Nm.16:1-2; 27-33). Jeová condenou aqueles que eram donos do reino dos céus, isto é, as crianças ? Jeová estava estorvando aquelas crianças de entrar no reino dos céus. É demais! E estas criancinhas eram todas israelitas, o povo eleito e herdeiro de Deus.

3- A prova de que Jeová não amava as criancinhas está no fato de ordenar ao seu povo que as dizimasse completamente durante a conquista de Canaã. As crianças dos amorreus foram trucidadas por ordem de Jeová (Dt.2:24-34). Os amorreus foram aliados de Abraão 400 anos antes (Gn.14:13-24). Logo em seguida, tomaram a cidade do rei Basã e mataram todas as crianças juntamente com os adultos (Dt.3:1-6).

4- Quando Josué cercou Jericó e a destruiu, duas ordens foram dadas por Jeová: o ouro e a prata seriam levados para os tesouros de Jeová, mas as crianças seriam todas mortas. Para Jeová, a vida não tem valor nenhum, mas a prata e o ouro têm grande valor. É o cúmulo do absurdo. Jesus mandava se desvencilhar do ouro e da prata e preservar as criancinhas (Js.6:18 –21; Mt.6:19-20; Mt.19:14). Afirmar que Jeová é Jesus é dar ocasião aos escarnecedores de impugnar a Bíblia e desmoralizar o Evangelho. Muito menos Jeová poderia ser o Pai de Jesus.

5- A ordem para matar crianças sempre vinha de Jeová. O rei Saul recebeu ordem para matar. O texto mostra: “Assim diz Jeová dos exércitos: Eu me recordei do que fez Amaleque a Israel, como se lhe opôs no caminho, quando subia do Egito. Vai, pois, agora e fere a Amaleque, e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até a mulher, desde os meninos até os de mama” (1 Sm.15:2-3). Porque Jeová os mandou matar ? Por vingança e por ódio, nada mais. Amaleque e seu povo pelejaram contra Israel, que subia do Egito, e Jeová jurou vingança eterna. “Porquanto jurou Jeová: haverá guerra de Jeová contra Amaleque de geração em geração” (Ex.17:16). Depois de 450 anos ordena a Saul que os destrua com as criancinhas. Que tem a 6a ou 7a geração a ver com o pecado dos antepassados? Jeová guarda rancor eterno sobre os inocentes.

6- As crianças da Babilônia eram o alvo de Jeová pelos pecados dos pais. “Preparai a matança para os filhos por causa da maldade dos pais” ( Is.14:21).

“As suas crianças serão despedaçadas perante os seus olhos” (Is.13:16-19). Jeová tinha sede do sangue das criancinhas, que para Jesus eram donas do reino dos céus.

7- Jeová destruiu e matou os descendentes e as crianças de Jeroboão, rei de Israel (1 Rs.14:10-12). Jeová destruiu e matou as crianças e descendentes do rei Baasa (1 Rs.16:3-4). Jeová destruiu a descendência do rei Acabe com furor (1 Rs.21:21-24). Jeová matava as crianças recém nascidas dos seus servos mais chegados, como o caso de Davi, que adulterou com Batseba e quem morreu foi a criancinha inocente (2 Sm.12:15).

O problema que mais compromete o Deus Jeová, é a mentira, pois a lei disse: “OS PAIS NÃO MORRERÃO PELOS FILHOS, NEM OS FILHOS PELOS PAIS; CADA UM MORRERÁ PELO SEU PRÓPRIO PECADO.”

O apóstolo João disse: “Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis, porque quem o saúda tem parte nas suas más obras” (2 Jo.10:11). Quem se prostra em adoração perante Jeová será também culpado do sangue de bilhões de criancinhas, derramado por ordem de Jeová, o Deus dos mortos.

É hora dos cristãos serem libertados das trevas do ódio para a luz do amor, e conhecerem o Pai, pois só pode conhecer o Pai quem deixa Jeová.

Autoria Pastor Olavo S. Pereira

Deixe uma resposta