(537) – DOIS MINISTÉRIOS – X

 DOIS   MINISTÉRIOS   10

Sendo Jeová o Todo-poderoso no Velho Testamento, é óbvio que era também o cabeça no Velho Testamento, e cabeça dos anjos (I Pd.3:22). Se Jesus só submeteu os anjos após a ressurreição, não era o cabeça no Velho Testamento. E Jesus declara que recebeu todo o poder após a ressurreição(Mt.28:18). São, portanto, dois ministérios com duas cabeças diferentes. Vejamos as diferenças:

  1.       No ministério de Jeová, no Velho Testamento, deus, isto é, Jeová, tentava os homens. Jeová tentou Abraão ao pedir seu filho Isaque em sacrifício (Gn.22:1-2). Tentou o povo de Israel, no deserto, depois que os libertou da escravidão do Egito (Dt.8:2). Tentou o rei Ezequias, um ótimo rei, para saber o que ele tinha no coração (II Cr.32:31). E o próprio Jeová confessa que era tentado pelos homens, dizendo: “Todos os homens que viram a minha glória, e os meus sinais, que fiz na terra do Egito e no deserto, e me tentaram estas dez vezes, e não obedeceram à minha voz, não verão a terra de que a seus pais jurei” (Nm.14:22-23).

No ministério de Jesus Cristo e do Pai, no Novo Testamento, Deus a ninguém tenta, e também não é tentado pelo mal (Tg.1:13). São opostos os ministérios.

2. Jeová, no Velho Testamento, declara que tem grande apreço por este mundo. No livro de Provérbios há um capítulo falando do valor da sabedoria, que é superior a prata, e o conhecimento mais do que o ouro escolhido. Há mais valor em possuir a sabedoria do que os rubis (Pv.8:10-11). A sabedoria pertenceu a Jeová no princípio dos seus caminhos, e foi ungida desde a eternidade, antes da criação da terra (Pv.8:22-23). Essa gloriosa sabedoria divina estava com Jeová quando ele diz que criava a terra (Pv.8:25-27). Quando Jeová compunha os fundamentos da terra, a sabedoria estava com ele (Jeová), e era sua aluna, e era cada dia suas delícias, folgando perante ele todo o tempo; folgando no seu mundo habitável, e achando as minhas delícias com os filhos dos homens (Pv.8:29-31). É tanto o prazer que Jeová sente neste mundo e nos filhos dos homens, que declarou: “Minha é a terra e a sua plenitude, o mundo e todos os que nele habitam” (Sl.24:1). Jeová é tão apaixonado por este mundo, que escreveu um poema sobre o sistema solar (Sl.119:1-6). Jeová é tão apaixonado por este mundo, que decidiu abandonar o céu e se mudar para a terra. Davi declara isso: “Porque Jeová elegeu a Sião; e desejou-a para sua habitação, dizendo: Este é o meu repouso para sempre; aqui habitarei, pois o desejei” (Sl.132:13-14). Jeová ama tanto este mundo, que mete ele no coração dos homens, para que também o amem, e desfrutem de seus banquetes e suas delícias (Ec.3:11). Este é o ministério de Jeová no Velho Testamento.

Vejamos o ministério de Jesus Cristo e do Pai no Novo Testamento. Jesus disse: “O mundo não vos pode aborrecer, mas ele me aborrece a mim, porquanto dele testifico que as suas obras são más” (Jo.7:7). E disse mais: “Vós sois de baixo; eu sou de cima. Vós sois deste mundo; eu não sou deste mundo” (Jo.8:23). E disse mais: “O meu Reino não é deste mundo” (Jo.18:36). E disse mais: “Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os aborreceu, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo” (Jo.17:14). E o apóstolo João disse: “Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno” (I Jo.5:19). E disse mais João: “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade do Pai permanece para sempre” (I Jo.2:15-17). Jeová é a favor deste mundo; Jesus e o Pai são contra. Quem fica com Jeová, fica com o mundo, a carne, e o maligno. Nós do Novo Testamento ficamos com Jesus.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta