(606) – DAVI

Davi era jovem e amava profundamente a Jeová, Deus de Israel. Ele revelava a sua fé através dos salmos que cantava. Ele confiava cegamente em Jeová. Davi compôs o Salmo 23 na sua mocidade e no seu primeiro amor: “O Senhor (Jeová em hebraico) é o meu pastor; nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo; o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias”. Davi era movido por uma coragem incomum, fruto da sua fé. Quando Israel estava em guerra com os filisteus, surgiu um gigante chamado Golias, cuja altura era de dois metros e meio (I Sm.17:4). Este gigante desafiava Israel com zombarias. Israel tremia de medo. Não havia em Israel nenhum guerreiro que se igualasse a Golias. Surgiu Davi com sua funda e cinco seixos. Golias viu Davi e disse: “Sou eu algum cão para vires a mim com paus?” (1 Sm.17:43). “Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu vou a ti em nome do SENHOR dos Exércitos (Jeová no hebraico), o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado” (1 Sm.17:45).

Davi feriu o filisteu na testa, com uma pedra de sua funda, e o gigante caiu. “Pelo que correu Davi, pôs-se em pé sobre o filisteu, e tomou a sua espada, e tirou-a da bainha; e o matou e lhe cortou com ela a cabeça” (1 Sm.17:51). E os filisteus, vendo que o seu campeão estava morto, fugiram. Davi ficou famoso. E as mulheres cantavam pelas ruas: “Saul matou seus milhares e Davi seus dez milhares” (1 Sm.18:7). Depois que Saul morreu, Davi subiu ao trono. Mas Davi era homem e cometeu um pecado de adultério com Bateseba, mulher de Urias. Daí, Jeová começou um processo de vingança contra Davi: em primeiro lugar, a criança que a mulher de Urias dera a Davi, morreu.

O inocente morreu em lugar do culpado. Disse mais Jeová: “Eis que suscitarei da tua mesma casa o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres perante os teus olhos; e as darei a teu próximo, o qual se deitará com tuas mulheres perante este sol” (2 Sm.12:11). E Jeová despertou o espírito de Amnon que foi tomado de violenta paixão por sua irmã Tamar. Ele fingiu-se de doente e pediu ao pai que a irmã fosse tratar dele. Quando ela chegou à casa de Amnon, foi violentada. Depois Amnon tomou nojo da irmã e a dispensou porta a fora. O caso tornou-se público. Absalão, irmão carnal de Tamar, mandou assassinar Amnon por vingança. Então Absalão formou um exército para tomar o trono de seu pai, Davi. Davi abandonou o palácio para não guerrear contra o filho. E Absalão armou uma tenda no terraço do palácio e abusou das mulheres de seu pai à vista do povo. Tudo isto feito por Jeová. Foram tantas as atrocidades que Jeová fez contra Davi, que ele mudou de Deus.

“Disse Jeová ao meu Senhor” (Sl.110:1). O evangelho de Mateus explica como Davi mudou de Deus. Ele era filho de Jeová e agora é filho do Pai. Jesus estava com os discípulos e perguntou: “Que pensais vós do Cristo? De quem é filho? Eles disseram-lhe: De Davi. Disse-lhes ele: Como é, então que Davi em espírito, lhe chama Senhor, dizendo: Disse Jeová ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita até que eu ponha os teus inimigos, por escabelo de teus pés” (Mt.22:41). Ora, Jeová é pai de Israel, então Davi era filho de Jeová. Quando o salmo fala: “Disse Jeová ao meu Senhor”, Davi está dizendo que o Senhor dele não é mais Jeová, é outro. E o outro é Jesus, porque em Atos 4:12, lemos: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu, nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”.

 

Autoria: PASTOR OLAVO SILVEIRA PEREIRA

Deixe uma resposta