(060) – CANAÃ

Canaã se traduz por lugar baixo. Sendo figura do Céu, deveria ser lugar alto, e não baixo. Era o nome da terra dos povos cananeus, que eram bárbaros e corruptos, e Jeová promete lançar fora para não corromper o seu povo. “Pouco a pouco os lançarei de diante de ti, até que sejas multiplicado, e possuas a terra por herança. E porei os teus termos desde o mar vermelho até o mar dos filisteus, e desde o deserto até ao rio; porque darei nas tuas mãos os moradores da terra, para que os lances fora de diante de ti. Não farás concerto algum com eles, ou com os seus deuses. Na tua terra não habitarão, para que não te façam pecar contra mim; se servirdes aos seus deuses certamente será um laço para ti” (Ex. 23:30-33).  Canaã é o nome da terra dos cananeus (Lv.18:3).

Há um hino evangélico que diz: “Caminhando eu vou, para Canaã, (3X). Glória a Deus, caminhando eu vou, para Canaã.” Com isto, querem os crentes dizer que Canaã é figura do paraíso celestial, ou Céu. Será Canaã figura do Céu? Que havia em Canaã antes do povo de Israel lá chegar? Havia cananeus. Quem são os cananeus? Um povo maldito descendente de Cão, filho de Noé. “E os filhos de Cão são: Cuse, e Mizraim, e Pute, e Canaã” (Gn. 10:6). E qual é a maldição de Canaã? Logo depois do dilúvio, lemos: E começou Noé a ser lavrador da terra, e plantou uma vinha. E bebeu do vinho, e embebedou-se; e descobriu-se no meio da sua tenda. E viu Cão, o pai de Canaã, a nudez de seu pai, e fê-lo saber a ambos os seus irmãos fora. Então tomaram Sem e Jafé uma capa, e puseram-na sobre ambos os seus ombros, e indo virados para trás, cobriram a nudez do seu pai, e os seus rostos eram virados, de maneira que não viram a nudez do seu pai. E despertou Noé do seu vinho, e soube o que seu filho menor lhe fizera, e disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos seja aos seus irmãos” (Gn. 9:20-25). Aqui houve injustiça de Noé, o pregoeiro da justiça, pois não foi Canaã, filho de Cão, quem pecou, mas seu pai. O pai peca e a maldição vem para o filho inocente? (2 Pd. 2:5).

O nome CANAÃ é um nome maldito, e ficou como nome da terra que Jeová prometeu a Abraão, porque os descendentes de Cão lá habitaram. A maldição de Canaã não tem limites. Os cananeus eram sodomitas. “E Canaã gerou a Sidom, seu primogênito, e a Hete, e ao gebuseu, e ao amoreu, e girgaseu, e ao heveu, e ao sineu, e ao arvadeu, e ou zemareu, e ao hamateu, e depois se espalharam as famílias dos cananeus. E foi o termo dos cananeus desde Sidom, indo para gerar, até gaza; indo para Sodoma, e Gomorra, e Admá, e Zeboim, até Lasa” (Gn. 10:15-19). Jeová chamou Abraão, e fez-lhe as promessas, e o levou até Canaã, e os cananeus habitaram a terra que Jeová deu a Abraão e seus descendentes (Gn. 12:1-7). O próprio Jeová declara quais foram os costumes dos cananeus. “Com varão não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é. Nem te deitarás com um animal para te contaminares com ele; nem a mulher se porá perante um animal, para ajuntar-se com ele, confusão é. Com nenhuma destas coisas vos contamineis, porque em todas estas coisas se contaminaram as gentes que eu lanço fora de diante da vossa face, pelo que a terra está contaminada; e eu visitarei sobre ela a sua iniquidade, e a terra vomitará os seus moradores. Porem vós guardareis os meus estatutos e os meus juízos, e nenhuma destas abominações fareis, nem o natural, nem o estrangeiro que peregrina entre vós; porque todas estas abominações fizeram os homens desta terra, que nela estavam antes de vós, e a terra foi contaminada” (Lv. 18:22-27; Ex. 23:30-33; Lv. 18:3).

Se Canaã é figura do Céu, os cristãos salvos, ao chegar no Céu, vão encontrar anjos cananeus, isto é, anjos corrompidos e caídos, tudo de acordo com a figura. Então os cristãos irão implantar o paraíso de glória, tudo de acordo com a figura. Aconteceu que os israelitas foram absorvidos pelos costumes dos cananeus. “E deixaram a Jeová, deus de seus pais, que os tirara da terra do Egito, e foram-se após outros deuses, dentre os deuses das gentes que havia ao redor deles, e encurvaram-se a eles, e provocaram a Jeová a ira” (Jz. 2:12). Jeová então os entregou nas mãos dos inimigos ao redor (Jz. 2:14-15).  De acordo com a figura, os salvos serão entregues aos demônios no paraíso. A única solução para o problema é Canaã não ser figura do Céu. Não existe Canaã celestial, mesmo porque, Canaã passou a ser o inferno para os israelitas. Leiamos alguns textos: “A este povo dirás: Assim diz Jeová: Eis que ponho diante de vós o caminho da vida a o caminho da morte. O que ficar nesta cidade há de morrer a espada, ou a fome, ou a pestilência; mas o que sair, e se render aos caldeus, que vos têem cercado, viverá, e terá sua vida por despojo” (Jr. 21:8-9). O profeta Jeremias repete novamente o veredicto de Jeová: “Esta cidade infalivelmente será entregue na mão do rei da Babilônia, e ele a tomará” (Jr. 38:2-3). Leiamos o lamento do povo no cativeiro: “Tornou-se Jeová como inimigo; devorou Israel, devorou os seus palácios, destruiu as suas fortalezas, e multiplicou na filha de Judá a lamentação e a tristeza” (Lm. 2:5).“Armou seu arco como inimigo, firmou a sua destra como adversário, e matou todo o que era formoso à vista; derramou a sua indignação como fogo na tenda da filha de Sião” (Lm. 2:4). “E de medo passará a sua rocha, e os seus príncipes se assombrarão da bandeira, diz Jeová, cujo fogo está em Sião, e cuja fornalha está em Jerusalém” (Is.31:9).

Há mais um ponto a considerar. Israel conquistou Canaã com guerras e morticínios, e com pragas de Jeová: “Por muitos dias Josué fez guerra contra todos estes reis. Não houve cidade que fizesse paz com os filhos de Israel, senão os heveus, moradores de Gibeão; por guerra as tomaram todas, porquanto de Jeová vinha, que os seus corações endurecessem, para saírem ao encontro a Israel na guerra, para os destruir totalmente, para se não ter piedade deles; mas para os destruir a todos, como Jeová tinha ordenado a Moisés” (Js. 11:20).

O reino dos Céus não se ganha com violência, ou guerras e mortandades. O reino de Deus se ganha de graça. “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é Dom de Deus” (Ef. 2:8). As obras do amor são conseqüência da fé. Quem não pratica as obras do amor, nega a fé (Tg. 2:17).

Ora, se o repouso de Jeová foi conquistado pela guerra e pela violência do homem, e depois de conquistado virou um inferno, e se o reino de Deus, que é o repouso do Pai, é dado de graça, fica provado que Jesus e o Pai nada têm a ver com Jeová; mas Cristo veio desfazer as obras de Jeová.

O apóstolo Pedro falou uma grande verdade: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (At. 4:12). A salvação dada por Jeová no Velho Testamento é uma salvação falsa, pois Canaã foi um falso repouso.

Autor: Pastor Olavo S. Pereira

Deixe uma resposta