(563) – DOIS MINISTÉRIOS – XXIV

DOIS   MINISTÉRIOS   24

  • No Velho Testamento Jeová era o cabeça. Ele mesmo declara que não havia outro deus além dele:“A ti te foi mostrado para que soubesses que o Jeová é deus; nenhum outro há senão Ele” (Dt.4:35). “Há outro Deus além de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça” (Is.44:8). “Eu sou Jeová, e não há outro; fora de mim não há deus” (Is.45:5).
  • No ministério do Novo Testamento o cabeça é Jesus Cristo. Paulo diz: “E estais perfeitos nele, que é o cabeça de todo principado e potestade” (Cl.2:10). Principados e potestades são hierarquias angelicais. Jesus Cristo é, acima de tudo, o cabeça da Igreja (Cl.1:18; Ef.1:18-23). E Paulo esclarece que Cristo é o cabeça, mas há outra cabeça acima dele, que é o Pai: “Quero que saibais que Cristo é o cabeça de todo o varão, e o varão é a cabeça da mulher; e Deus o cabeça de Cristo” (I Co.11:3). E Jeová não sabia da existência de Cristo nem do Pai, pois disse que fora dele não há deus. E disse mais: “Eu sou Jeová, e fora de mim não há salvador” (Is.43:11). Jeová nega o Pai e o Filho! No Novo Testamento são três deuses que governam o universo: Pai, Filho e Espírito Santo (Mt.28:19).

Existe uma grande diferença entre os dois ministérios. O povo de Israel tinha quatro grandes inimigos no ministério do Velho Testamento, a seguir:

  1. O PRIMEIRO FOI O ANJO DE JEOVÁ: “Eis que eu envio um anjo diante de ti, para que te guarde neste caminho, e te leve ao lugar que te tenho aparelhado. Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira, porque não perdoará a vossa rebelião; porque o meu nome está nele” (Ex.23:20-21). O anjo não guardou a Israel, e ainda os acusou, dizendo: “E subiu o anjo de Jeová de Gilgal a Boquim, e disse: Do Egito vos fiz subir, e vos trouxe à terra que a vossos pais tinha jurado, e disse: Nunca invalidarei o meu concerto convosco. E quanto a vós, não fareis concerto com os moradores desta terra, antes derrubareis os seus altares; mas vós não obedecestes à minha voz. Por que fizestes isto? Pelo que também eu disse: Não os expelirei de diante de vós; antes estarão nas vossas ilhargas, e os seus deuses vos serão porlaço” (Jz.2:1-3). O anjo não guardou o povo de deus, e ainda os entregou a povos sodomitas.
  2.  A lei é inimiga, pois é contra o povo: “Tomai este livro da lei, e ponde-o ao lado da arca do concerto de Jeová vosso deus, para que ali esteja por testemunha contra ti” (Dt.31:26).
  3. O terceiro inimigo é o espírito santo de Jeová, pois Isaias diz: “Mas eles foram rebeldes, e contristaram o seu espírito santo; pelo que se lhes tornou em inimigo, e ele mesmo pelejou contra eles” (Is.63:10).
  4. Este inimigo é o pior, pois disse: “Este é o conselho que foi determinado contra toda esta terra; quem pois o invalidará? e a sua mão estendida está sobre todas as nações. Porque Jeová dos Exércitos o determinou; quem pois o invalidará? e a sua mão estendida está; quem pois a fará voltar atrás?” (Is.14:26-27). Contra Israel Jeová disse: “Por isso, assim diz o Senhor Jeová: Eis que eu, sim, eu, estou contra ti; e executarei juízos no meio de ti aos olhos das nações. Portanto os pais comerão os filhos, e os filhos comerão os pais; e espalharei todo o remanescente aos quatro ventos” (Ez.5:8-10). Damos mais alguns textos de lambuja (Is.23:11; Am.9:8-10; Jr.21:10).
  5. Jesus estabeleceu um novo ministério no Novo Testamento, no qual os homens todos, de todas as raças, bons e maus, justos e injustos, ricos e pobres, pecadores e santos, honestos e desonestos, responsáveis e irresponsáveis, ladrões, prostitutas, tarados, pedófilos, enfim, todos, têm quatro amigos infalíveis:
  • PRIMEIRO: JESUS CRISTO – Paulo disse: “Esta é uma palavra fiel, e digna de toda aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal” (I Tm.1:15).
  • SEGUNDO: DEUS, O PAI DE JESUS – Paulo disse: “Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como não nos dará também com ele todas as coisas?” (Rm.8:31-32).
  • TERCEIRO: O ESPÍRITO SANTO – É ele que guia nossos passos (Rm.8:14). E ele que nos enche do amor de Deus (Rm.5:5). É ele que abre os olhos do nosso entendimento (Ef.1:17-18). É ele que revela os mistérios mais profundos de Deus (I Co.2:7-10). É ele que confere dons e maravilhas para o exercício do ministério (I Co.12:7-11). É ele que opera nos cristãos uma nova natureza (I Co.6:10-11).
  • A GRAÇA: Paulo diz: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” (Tt.2:11). Que é graça? É o perdão total concedido a todos os homens pelo sacrifício de Cristo na cruz.

Autoria: PASTOR OLAVO SILVEIRA PEREIRA

Deixe uma resposta