(301) – JEOVÁ, O PIEDOSO

JEOVÁ, O PIEDOSO

         A terra de Canaã é a herança eterna dada por Jeová ao povo de Israel, e prometida com juramento a Abraão: “E te darei a ti, e à tua semente depois de ti, a terra das tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão, e ser-lhes-ei o seu deus” (Gn. 17:8; Sl. 105:10-11). Sábado se traduz por repouso ou descanso. Moisés disse: “Seis dias trabalharás, mas o sétimo dia vos será santo, o sábado do repouso de Jeová” (Ex. 35:2) (João F. de Almeida). E o repouso de Jeová é Canaã, a terra da promessa: “Porque Jeová elegeu a Sião; desejou-a para sua habitação, dizendo: Este é o meu repouso para sempre; aqui habitarei, pois o desejei” (Sl. 132:13-14). O sábado é, portanto, um memorial da terra prometida, onde o povo de Israel repousaria da dura servidão egípcia. O sábado de Jeová é, portanto, um lugar. Jeová declara que foram como ovelhas perdidas o seu povo, pois esqueceram-se do lugar do seu repouso (Jr. 50:6; Is. 11:10). Todo o povo de Israel, que foi libertado da terrível servidão egípcia, murmurou contra Jeová no deserto. A ira de Jeová se acendeu contra eles, e todos, salvo Josué e Caleb, morreram no deserto durante uma peregrinação de quarenta anos. Nenhum entrou no repouso, isto é, no sábado de Jeová. Foram condenados com juramento. Guardaram semanalmente o sábado literal mas ficaram sem o verdadeiro e real. Esse assunto está bem explicado na carta aos Hebreus 3:17-19 Nm. 14:27-38.

Passemos a analisar a piedade e a misericórdia de Jeová, pois Moisés declarou: “Jeová, o senhor, deus misericordioso e piedoso, tardio em iras e grande em beneficência e verdade; que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniqüidade, e a transgressão, e o pecado” (Ex. 34:6-7).

*        Ruben, o primogênito de Jacó foi imoral, afrontoso e incestuoso, pois deitou-se com Bila, concubina de seu pai e mãe de Dã e Naftalí, filhos de Jacó (Gn. 30:1-8). Leiamos os textos sobre o pecado de Ruben e suas conseqüências. “E aconteceu que, habitando Jacó na terra, foi Ruben, e deitou-se com Bila, concubina de seu pai; e Israel (Jacó) soube-o” (Gn. 35:22). Jacó, antes de morrer, chamou os filhos para abençoar, e disse a Ruben: “Ruben, tu és o meu primogênito, minha força, e o princípio do meu vigor. Inconstante como a água, não serás o mais excelente; porquanto subiste ao leito do teu pai. Então o contaminaste; subiste à minha cama”  (Gn. 49:3-4).Perdeu a primogenitura para José (I Cr. 5:1-2). Apesar do grande pecado de Ruben, Jeová ordenou que os reinos de Siom, rei de Hesbom, e Ogue, rei de Basã, vencidos em batalha por Israel, fossem dados aos rubenitas (Dt. 29:7-8). Jeová é piedoso e misericordioso, pois Ruben teve herança e repouso.

*        Esaú, irmão mais velho de Jacó, desprezou a primogenitura, e a vendeu a seu irmão por um prato de lentilhas (Gn. 25:28-34)Em Israel, por ordenança de Jeová, o primogênito é o herdeiro dos bens e da bênção (Dt. 21:15-17). Além de desprezar a primogenitura, Esaú casou com duas mulheres hetéias, que foram uma amargura de espírito para Isaque e Rebeca, seus pais (Gn. 26:34-35). Vendo depois que Jacó recebeu de Isaque a bênção de primogênito, planejou matar seu irmão por vingança(Gn. 27:41). Na carta aos Hebreus lemos: “E ninguém seja fornicário, ou profano, como Esaú, que por um manjar vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou” (Hb. 12:16-17). Mas Jeová, misericordioso e piedoso, lhe deu herança e descanso. Jeová falou a Israel no deserto, dizendo: “Passareis pelos termos de vossos irmãos, os filhos de Esaú, que habitam em Seir; e eles terão medo de vós, porém guardai-vos bem. Não vos entremetais com eles, porque não vos darei da sua terra, porquanto a Esaú tenho dado a montanha de Seir por herança” (Dt. 2:4-5; Ex. 34:6-7).

*        Quem são os moabitas e os amonitas? Filhos do incesto. Quando Sodoma e Gomorra foram destruídas a fogo enxofre, dois anjos livraram Ló, a mulher e duas filhas. A mulher, que amava Sodoma, olhou para trás, e foi transformada em uma estátua de sal. Ló, com medo, foi habitar num monte, em uma caverna. As filhas, não tendo com quem casar, decidiram gerar filhos do próprio pai. Deram então vinho ao pai, e depois deitaram-se com ele. A mais velha deu à luz a Moabe, pai dos moabitas, e a mais nova deu à luz ao pai dos filhos de Amom (Gn. 19:30-38). Além de serem filhos do incesto monstruoso, os moabitas e amonitas ainda não saíram com pão e água, a receber Israel, quando saía do Egito. E também alugaram Balaão, filho de Beor, para amaldiçoar a Israel (Dt. 23:3-4). O episódio sobre o assunto dessa maldição está em Nm. 22:1-2, 6, 14-18. Mas Jeová misericordioso e piedoso, lhes deu herança e descanso. Jeová deu ordem ao seu povo Israel, depois que saiu do Egito, dizendo: “Hoje passarás por Ar, pelos termos de Moabe; e chegarás até defronte dos filhos de Amom; não os molestes, e com eles não contendas, porque da terra dos filhos de Amom te não darei herança; porquanto aos filhos de Ló a tenho dado por herança” (Dt. 2:18-19). Moisés, o servo de Jeová, cantou em versos a bondade, piedade e misericórdia de Jeová

(Ex. 34:6-7). 

*        Quem foi Moisés? Era o mais manso e o mais humilde de todos os homens que havia sobre a terra (Nm. 12:3). Mas, continuamos perguntando: Quem foi Moisés? Deixemos que o próprio Jeová o diga, no episódio da revolta de Miriam e Arão contra Moisés: “Ouvi agora as minhas palavras: se entre vós houver profeta, eu, Jeová, em visão a ele me farei conhecer, ou em sonhos falarei com ele. Não é assim com meu servo Moisés que é fiel em toda a minha casa? Boca a boca falo com ele, e de vista, e não por figuras, pois ele vê a semelhança de Jeová. Porque pois não tivestes temor de falar contra o meu servo, contra Moisés? Assim a ira de Jeová se acendeu contra eles; e foi-se. E Miriam ficou leprosa” (Nm. 12:6-10). Moisés foi o maior profeta: “E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem Jeová conhecera cara a cara” (Dt. 34:10). Moisés era cheio do espírito de Jeová. Era tanta unção que Jeová tirou do espírito que estava em Moisés e distribuiu por setenta anciãos, para ajudá-lo a conduzir o povo, pois era muito (Nm. 11:17-26). Nem por isso enfraqueceu o espírito de Moisés. Moisés foi chamado por Jeová com quarenta anos, e o serviu fielmente por mais quarenta conduzindo o povo de Israel no deserto e sofrendo suas queixas, rebeliões e lamentações por quarenta anos. Foi chamado com oitenta e serviu até os cento e vinte. O trabalho era tão exaustivo que Moisés falou a Jeová, dizendo: “Porque fizeste mal a teu servo, pondo sobre mim o cargo de todo este povo? Concebi eu porventura todo este povo? Gerei-o para que me dissesses: Leva-o ao teu colo, como a ama leva o que cria” (Nm. 11:11-12). Qual foi a paga que Moisés recebeu de Jeová? Quando Israel, chefiado por Josué, ia entrar no repouso, isto é, na terra da promessa, Jeová o levou ao cume do monte Nebo, e lhe disse: “Esta é a terra de que jurei a Abraão, Isaque e Jacó, dizendo: À tua semente a darei; mostro-ta para a veres com os teus olhos, porém para lá não passarás. Assim morreu ali Moisés, servo de Jeová” (Dt. 34:4-5).

Moisés não entrou no descanso de Jeová. Depois de quarenta anos servindo a Jeová fielmente, foi proibido de entrar, e contado com os murmuradores que morreram no deserto por desobediência. “Mas com quem se indignou por quarenta anos? Não foi porventura com os que pecaram, cujos corpos caíram no deserto? E a quem jurou que não entrariam no seu repouso? (Hb. 3:17-18). O pobre Moisés, que creu em Jeová, o Moisés cujo rosto brilhava por ter visto a Jeová no monte Sinai (Ex. 34:29); Moisés o maior profeta, o maior líder de todos os tempos, ficou sem herança, sem descanso, sem repouso, sem bênção, e o que é pior, seu corpo foi entregue por Jeová a Satanás (Jd. 9). Cuidem-se os que servem a Jeová …

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta