(307) – CORPO ESPIRITUAL – II

CORPO  ESPIRITUAL  2

         Toda a Escritura do Velho Testamento, e do Novo Testamento, faz referência a corpo espiritual. No Velho Testamento, o corpo espiritual era maligno. Vamos ler textos que comprovam esta verdade:“Porque o ajuntamento dos hipócritas se fará estéril, e o fogo consumirá as tendas do suborno. Concebem o trabalho, e produzem a iniqüidade, e o seu ventre prepara enganos” (Jó 15:34-35).Que ventre é este que prepara enganos? É um ventre que está na cabeça, logo, temos dois ventres. Um na barriga e outro na cabeça. O ventre do corpo espiritual é na cabeça. O da barriga e do homem carnal produz esterco; o ventre do homem perverso, que está na cabeça produz enganos. Da mesma maneira que um homem carnal tem dor de barriga, enjôo e mal estar, o homem perverso também sofre mal estar antes de fazer o mal. Salomão disse: “Não entres na vereda dos ímpios, nem andes pelo caminho dos maus. Evita-o, não passe por ele; desvia-te dele e passa de largo. Pois não dormem, se não fizerem o mal, e foge deles o sono se não fizerem tropeçar alguém” (Pv. 4:14-16). No livro de Jó, o seu amigo Zofar descreve as calamidades dos ímpios, dizendo: “Engoliu fazendas, mas vomita-las-á; do seu ventre Deus as lançará. Veneno de áspides sorverá, língua de víbora o matará. Não verá as correntes, os rios e os ribeiros de mel e manteiga. Restituirá o seu trabalho, e não o engolirá; conforme o poder de sua mudança, e não saltará de gozo. Porquanto oprimiu, desamparou os pobres, e roubou a casa que não edificou; porquanto não sentiu sossego no seu ventre, da sua tão desejada fazenda coisa alguma reterá” (Jó 20:15-20). É evidente que o ventre natural sente apetite por uma boa feijoada, mas o ventre do homem perverso sente um incontrolável apetite pela casa do seu próximo, ou por sua fazenda.

Nabote, o jizreelita, possuía uma vinha ao lado do palácio de Acabe, rei de Samaria. Acabe falou a Nabote, dizendo: “Dá-me a tua vinha para que me sirva de horta, pois está ao lado da minha casa; e te darei por ela outra vinha melhor do que ela, ou, se parece bem aos teus olhos, dar-te-ei a sua valia em dinheiro. Porém Nabote disse a Acabe: Guarde-me Jeová de que eu te dê a herança de meus pais”. Acabe voltou desgostoso e indignado à sua casa, por causa da palavra de Nabote. Então deitou na sua cama, virou o rosto, e não comeu pão. Sua mulher Jezabel, vendo-o triste, lhe disse: “Que há, que está tão desgostoso o teu espírito, e não comes pão?” E ele lhe contou a proposta de compra que fizera a Nabote, e como ele não quis vender a vinha. Então Jezabel, sua mulher, lhe disse:“Governas tu agora o reino de Israel? Levanta-te, come pão, e alegre-se o teu coração; eu te darei a vinha de Nabote, o jizreelita”. A perversa rainha escreveu cartas em nome de Acabe, e as enviou aos anciãos e aos nobres da cidade. E escreveu cartas dizendo: “Apregoai um jejum, e ponde a Nabote acima do povo. E ponde defronte dele dois homens, filhos de Belial, que testemunhem contra ele, dizendo: Blasfemaste contra Deus e contra o rei. E trazei-o fora e apedrejai-o para que morra. E aconteceu assim. E arrastaram Nabote fora da cidade, e o apedrejaram, e morreu. E trouxeram a notícia a Jezabel”. Esta, por sua vez notificou a Acabe a morte de Nabote. Acabe, alegre e feliz, ia engolir a vinha de Nabote quando lhe saiu Elias, o profeta, e anunciou a sua morte, a morte de Jezabel, e a morte de toda a sua casa, isto é, filhos e netos. Esta vingança divina está em II Rs. 10:1-10. Ahistória aqui narrada está em I Rs. 21. No Novo Testamento, temos o corpo espiritual puro e perfeito, pois o corpo do velho homem desaparece. Esse velho homem é o corpo espiritual, pois fisicamente o cristão continua neste mundo. Paulo define assim: “Quanto ao trato passado, despojai-vos do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; e vos renoveis no espírito do vosso sentido; e vos revistais do novo homem que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade” (Ef. 4:22-24). Este corpo espiritual perfeito começa a surgir no batismo, quando Paulo diz:“Não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos, pela gloria do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; sabendo isto, que o nosso velho homem foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado” (Rm. 6:3-6). No batismo acontece o milagre do despojamento do homem velho, se é que há sepultamento com Cristo no ato do batismo. Na mesma carta aos Romanos, capítulo sete, Paulo fala da luta do homem contra a sua natureza animal e carnal. Paulo não fala de uma luta entre dois corpos espirituais, um bom e um mau. Paulo está explicando que o homem interior, isto é, o velho homem, tem prazer na lei de Deus (Rm. 7:22). Tem prazer na lei, mas diz: “Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço” (Rm. 7:19). O homem velho é sempre vencido pelo mal; o novo vence o mal. O mesmo Paulo diz: “Não te deixes vencer pelo mal, mas vence o mal com o bem” (Rm. 12:21). E Paulo continua dizendo:“Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou” (Rm. 8:37). O novo homem, criado por Jesus Cristo, é vencedor, e não vencido. O apóstolo João disse:“Mancebos, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevi, filhos, porque conhecestes o Pai. Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, mancebos, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno” (I Jo. 2:13-14). O rei Davi pecou porque era homem carnal, e não era nova criatura. Davi está enquadrado em Romanos sete. Deleitava-se nas coisas de Deus, mas caiu em pecado. Davi podia dizer: “Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo nos meus membros outra lei, que trabalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros” (Rm. 7:22-23). Davi, não querendo pecar, cobiçou a mulher do próximo, um dos seus valentes, de nome Urias, e depois, ainda mandou assassiná-lo. O homem nascido de novo, não faz o mal, por isso Paulo disse: “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as obras boas, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” (Ef. 2:10). Foi por isso que Jesus declarou:“Vos sois a luz do mundo: não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte” (Mt. 5:14). “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam eles as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mt. 5:16). E Paulo magistralmente fala:“Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz” (Ef. 5:8). “Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo” (Fp. 2:15). O novo homem tem o corpo espiritual de Cristo, porque faz parte do corpo de Cristo. “Ora vos sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular” (I Co. 12:27). “Pois todos nós fomos batizados em um espírito formando um corpo” (I Co. 12:13).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta