(743) – O GOVERNO DA TERRA

 

“Iahweh tem estabelecido o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo. Bendizei a Iahweh, anjos seus, magníficos em poder, que cumpris as suas ordens, obedecendo a voz da sua palavra. Bendizei a Iahweh, todos os seus exércitos, vós, ministros seus, que executais o seu beneplácito. Bendizei a Iahweh, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio. Bendize, ó minha alma, a Iahweh” (Sl.103:19-22). “Também, na verdade, Deus não procede impiamente; nem o Todo-poderoso perverte o juízo. Quem lhe entregou o governo da terra? E quem dispôs a todo o mundo?” (Jó 34:12-13).

Mas a Bíblia diz: “Uivai, porque o dia de Iahweh está perto; vem o Todo-poderoso como assolação” (Is.13:6). Quando Iahweh queria matar o rei Acabe, houve no céu uma assembléia, e à esquerda e à direita, um falava de uma maneira e outro de outra maneira. Aí, “apareceu um espírito, e se apresentou diante de Iahweh, e disse: Eu o induzirei. E Iahweh disse: com que? E disse ele: Eu sairei, e serei um espírito de mentira na boca de todos os seus profetas. E ele disse: Tu o induzirás, e ainda prevalecerás; sai e faze assim. Agora, pois, eis que Iahweh pôs o espírito da mentira na boca de todos estes teus profetas, e Iahweh falou mal contra ti” (1 Rs.22:21-23). No governo de Iahweh vale tudo. É um caos. Era urgente que Cristo viesse colocar ordem neste mundo.

No Velho Testamento, se alguém tivesse um problema sério, e viesse ao profeta, “e se o profeta for enganado, e falar alguma coisa, eu, Iahweh, persuadi esse profeta; e estenderei a mão contra ele, e destruí-lo-ei do meio do meu povo Israel. E levarão a sua maldade; como a maldade do que pergunta será a maldade do profeta” (Ez.14:9-10). Iahweh se servia de tudo e de todos para fazer o que ele queria: servia-se dos anjos: “Sucedeu, pois, que naquela mesma noite saiu o anjo de Iahweh, e feriu no arraial dos assírios 185.000 deles, e, levantando-se pela manhã cedo, eis que todos eram corpos mortos” (2 Rs.19:35). Iahweh servia-se também dos assírios: “Até que Iahweh tirou a Israel de diante da sua presença, como falara pelo ministério de todos os seus servos, os profetas; assim, foi Israel transportado da sua terra à Assíria, onde permanece até ao dia de hoje” (2 Rs.17:23). “E lhes darás uma mensagem para os seus senhores, dizendo: Assim diz Iahweh dos exércitos, o Deus de Israel: Assim direis a vossos senhores: Eu fiz a terra, o homem, e os animais que estão sobre a face da terra, pelo meu grande poder, e com o meu braço estendido, e a dou àquele que me agrada. E, agora, eu entreguei todas estas terras na mão de Nabucodonosor, rei de Babilônia, meu servo; e ainda até os animais do campo lhe dei, para que o sirvam. E todas as nações o servirão a ele, e a seu filho, e ao filho de seu filho; até que também venha o tempo da sua própria terra, quando muitas nações e grandes reis se servirão dele. E acontecerá que, se alguma nação ou reino não servirem ao mesmo Nabucodonosor, rei de Babilônia, e não puserem o seu pescoço debaixo do jugo do rei de Babilônia, visitarei com espada, e com fome, e com peste essa nação, diz Iahweh, até que a consuma pelas suas mãos. E não deis ouvidos aos vossos profetas, e aos vossos adivinhos, e aos vossos sonhos, e aos vossos agoureiros, e aos vossos encantadores, que vos falam dizendo: Não servireis o rei da Babilônia. Porque mentiras vos profetizam, para vos mandarem para longe da vossa terra; e para que eu vos lance dela, e vós pereçais. Mas a nação que meter o pescoço sob o jugo do rei da Babilônia, e o servir, eu a deixarei na sua terra, diz Iahweh” (Jr.27:4-9). “E falei com Zedequias, rei de Judá, conforme todas estas palavras, dizendo: Colocai o pescoço no jugo do rei da Babilônia, e servi-o, a ele e ao seu povo, e vivereis” (Jr.27:12). E o jugo era tão pesado que as mulheres piedosas coziam seus filhos para comer: “As mãos das mulheres piedosas coseram seus próprios filhos; serviram-lhe de mantimento na destruição da filha do meu povo” (Lm.4:10).

E o Deus Verdadeiro, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, se refugiava na luz inacessível, de vergonha dos atos reprováveis de Iahweh (1 Tm.6:16).

Judá ficou três anos servindo a Nabucodonosor, rei de Babilônia, e depois se rebelou contra ele, e Iahweh enviou contra Jeoiaquim as tropas dos caldeus, e as tropas dos sírios, e as tropas moabitas, e as tropas dos filhos de Amon, e destruiu Judá conforme a palavra dos seus profetas. E destruiu Judá diante da sua face.

“A lei e os profetas duraram até João; desde então, é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega forças para entrar nele” (Lc.16:16).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta