(511) – ABERRAÇÕES – IV

ABERRAÇÕES  4

  1. As crianças cristãs frequentam as escolas e aprendem a ler e escrever. Aprendem matemática, ciências, física, química, biologia, geografia e história. Estudam astronomia, isto é, os planetas, as nebulosas, as galáxias. As crianças aprendem que o Sol é o centro do nosso sistema planetário. Chama-se esse sistema ‘heliocêntrico’, isto é, o Sol é o centro, e os planetas giram em torno do Sol. Este é um problema de astronomia, e a Igreja trata de coisas espirituais. Há um fato que ocorreu com Josué e Israel. Quando Josué estava em frente aos amorreus para peleja, gritou, dizendo:“SOL, DETEM-TE EM GIBEÃO, E TU LUA, NO VALE DE AIJALOM” (Js.10:12 – maiúsculo nosso). E o Sol se deteve. Por falta de conhecimento de astronomia, os cristãos entenderam que o Sol girava em torno da terra, e esse pensamento perdurou por mil e quinhentos anos. No ano mil e quinhentos depois de Cristo, o polonês Nicolau Copérnico, astrônomo, físico e matemático, demonstrou teoricamente que o Sol é o centro do nosso sistema planetário. A Igreja da época, que não tratava de geografia celeste, mas do destino futuro das nossas almas, condenou a teoria de Copérnico. Cento e trinta anos mais tarde, o italiano Galileu Galilei, adotou a tese de Copérnico, e escreveu um tratado sobre o assunto. A Igreja, na sua inocência sobre ciência, porém fiel às tradições seculares, e ao pronunciamento de Josué, quando saia do Egito, tachou Galileu de herege. Em 1633, Galileu compareceu a um tribunal eclesiástico, e para escapar da fogueira, teve de abjurar de todas as suas teorias, e já com setenta anos. Os inimigos de Cristo e da Igreja tiram o máximo proveito disso acusando a Igreja e seus representantes de fanáticos, ignorantes e retrógrados. As crianças cristãs saem dos colégios crendo em Copérnico e Galileu, , ignorantes e retrfano a iig teve de abjurardas nossas almas, condenou a teoria de Cope desprezando as Escrituras sagradas, convencidos pelos professores que a Bíblia está cheia de aberrações.
  2. A Bíblia revela que a terra em que vivemos é um abismo: “Lançou os fundamentos da terra, para que não vacile em tempo algum. Tu a cobres com o abismo, como com um vestido” (Sl.104:5-6); e a terra, ou melhor, o abismo, é a prisão de Satanás: “E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na mão. E prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não engane mais as nações, até que os mil anos se acabem” (Ap.20:1-3). A terra, a tão querida terra, onde o metro quadrado nas grandes metrópoles custa milhões de reais, é um imenso sepulcro, pois o apóstolo Paulo diz: “Mas a justiça que é pela fé, diz assim: Não digas em teu coração: Quem subirá ao céu? (isto é, a trazer do alto a Cristo). Ou: Quem descerá ao abismo? (isto é, a tornar a trazer dentre os mortos a Cristo)” (Rm.10:6-7). Jó declara que na terra, isto é, no abismo não há sabedoria alguma (Jó 28:12-14). No abismo só há trevas: “E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo” (Gn.1:2). Debaixo do abismo está o inferno, pois Isaías diz: “E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, na banda dos lados do norte. Subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Is.14:13-15). Ora, se a terra onde vivemos é esse abismo medonho, cemitério dos mortos, sem luz nenhuma, prisão de Satanás e dos demônios, não é uma aberração que Jeová venha reinar aqui eternamente? “Tu os introduzirás, e os plantarás no monte da tua herança, no lugar que tu, ó Jeová, aparelhaste para tua habitação, no santuário, ó Jeová, que as tuas mãos estabeleceram. Jeová reinará eterna e perpetuamente” (Ex.15:17-18). “Todas as tuas obras te louvarão, ó Jeová, e os teus santos te bendirão. Falarão da glória do teu reino, e relatarão o teu poder, para que façam saber aos filhos dos homens as tuas proezas, e a glória e da magnificência do teu reino. O teu reino é um reino eterno; e o teu domínio estende-se a todas as gerações” (Sl.145:10-13). Que aberração!!! Jeová vai reinar eternamente no abismo, ou melhor, no inferno. O reino de Deus não é neste mundo (Jo.14:1-3; II Co.5:1-2; II Tm.4:18; I Pd.1:3-4).

Aquele que crê verdadeiramente em Jesus Cristo, é tirado do abismo dos mortos e levado à casa do Pai, isto é, o reino de Deus (Jo.14:1-3; Cl.1:12-14).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta