Archives

(768) – COMUNHÃO

1.   Não há comunhão entre luz e trevas: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei, e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo” (2 Co.6:14-16). “Mas aquele que aborrece a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos” (1 Jo.2:11). Um adolescente cristão gostava dos vizinhos que eram amigos, e o pai dizia: — Filho não ande com eles porque não são cristãos. — Mas o filho não obedecia. E os amigos o convidaram para passear de carro, e a polícia chegou, e prendeu a todos, pois o carro era roubado. O pai teve um trabalho enorme para libertá-lo. É verdade que não há comunhão entre luz e trevas. Um amigo sai com outro que pertence às trevas, e uma coisa ruim acontece. Biblicamente andar em trevas é não amar o próximo. Não amar é aborrecer.

2.   Não há comunhão entre a morte e a vida. Na parábola do rico e do Lázaro, havia um homem muito rico e um muito pobre, chamado Lázaro. Da mesa do rico não saía nada de bom para o pobre. O rico morreu e foi para o inferno e ele, lá do inferno, chamou a Abraão, dizendo: “Abraão, meu pai, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro que molhe na água a ponta do seu dedo, e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro, somente males; e, agora, este é consolado, e tu, atormentado” (Lc.16:24-25). Se alguém fosse falar, avisar os meus parentes, eles não cairiam aqui, disse o rico. Abraão disse: “Está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá” (Lc.16:26). Não há comunhão entre vivos e mortos. Não há comunhão entre carne e espírito: “Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei” (Gl.5:17-18). “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem estas coisas não herdarão o Reino de Deus” (Gl.5:19-21). “Os que são de Cristo, crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gl.5:24-25).

3.   Não há comunhão entre mundo e a Igreja, porque o mundo jaz no maligno: “Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo jaz no maligno” (1 Jo.5:19). “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1 Jo.2:15-17). “Adúlteros e adúlteras, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus” (Tg.4:4).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(761) – PRIMOGENITURA

O que é primogenitura? É direito de sucessão; isso, no Velho Testamento: “Quando um homem tiver duas mulheres, uma a quem ama e outra a quem aborrece, e a amada e a aborrecida lhe derem filhos, e o filho primogênito for da aborrecida, será que no dia em que fizer herdar a seus filhos o que tiver, não poderá dar a primogenitura ao filho da amada, adiante do filho da aborrecida, que é o primogênito. Mas ao filho da aborrecida reconhecerá por primogênito, dando-lhe dobrada porção de tudo quanto tiver, porquanto aquele é o princípio da sua força; o direito da primogenitura seu é” (Dt.21:15-17).

Sarai era mulher de Abraão e Agar era uma escrava trazida do Egito. Sarai era estéril e disse a Abraão: “Eis que Iahweh me tem impedido de gerar; entra, pois, a minha serva; porventura terei filhos dela. E ouviu Abrão a voz de Sarai” (Gn.16:2). Escravos não têm direitos. Só passaram a ter direitos depois da abolição. Como Agar ficou muito importante por ter o filho, Sarai a afligiu e lançou fora a mãe e o filho (Gn.16:1-6). Daí, com 90 anos Sarai teve um filho que se chamou Isaque, que quer dizer riso, tamanha foi a alegria de Sarai. Sarai morreu com 127 anos. Daí, Abraão casou-se novamente com Quetura e teve seis filhos: “Porém Abraão deu tudo o que tinha a Isaque” (Gn.25:6). Porque Isaque era seu primogênito, Isaque casou-se com Rebeca e teve dois filhos: Esaú e Jacó, gêmeos, com a idade de 60 anos. Esaú era varão perito na caça e Jacó era varão simples e apegado à mãe: “E amava Isaque a Esaú, porque a caça era do seu gosto; mas Rebeca amava a Jacó” (Gn.25:28). Esaú voltou cansado do campo e Jacó tinha cozido um guisado e Esaú pediu para comê-lo. E Jacó disse: “Vende-me, hoje, a tua primogenitura. E disse Esaú: Eis que estou a ponto de morrer de fome, e para que me servirá logo, a primogenitura? Então, disse Jacó: Jura-me hoje. E jurou-lhe, e vendeu a sua primogenitura a Jacó” (Gn.25:31-33). “E ninguém seja fornicador ou profano, como Esaú, que, por um manjar vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas, o buscou” (Hb.12:16-17). Rúbem, primogênito de Israel, perdeu a primogenitura por praticar incesto com a mãe: “Quanto aos filhos de Rúbem, o primogênito de Israel porque ele era o primogênito, mas, porque profanara a cama de seu pai, deu-se a sua primogenitura aos filhos de José, filho de Israel; para assim não ser contado na genealogia da primogenitura” (1 Cr.5:1).

No Novo Testamento a primogenitura caiu. Surgiu Cristo, e plantou um novo conceito de primogenitura: “E Ele é a cabeça do corpo da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência, porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse” (Cl.1:18-19).

O que é primogênito dos mortos? É o que ressuscita para a vida eterna. Cristo foi o primeiro homem que saiu da morte para a vida. E os que creem nele vão ressuscitar na carne como Ele ressuscitou e vão ser chamados de irmãos de Cristo: “Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” (Rm.8:29). “Mas chegastes ao monte de Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos, à universal assembléia e Igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espírito dos justos aperfeiçoados; e a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor que do que o de Abel” (Hb.12:22-24).

Explicando melhor: Para fazer parte dos primogênitos dos mortos, não pode esperar morrer para ressuscitar. Tem que morrer antes da morte, para ressuscitar antes da ressurreição. Então, há muitos que fazem isso: “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas que são de cima, e não nas que são da terra; porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, também vós vos manifestareis com ele em glória” (Cl.3:1-4).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(759) – O REINO DE DEUS 5

1.   O Novo Testamento anuncia graça total. Que é graça total? É o favor de Deus para todos, isto é, graça é perdão para todos: “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo mundo” (1 Jo.2:l-2). “Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (1 Tm.2:3-4). Deus é diferente de Iahweh, que matou todos os homens no dilúvio. Deus ama os pecadores, pois Jesus disse: “E aconteceu que, estando ele em casa sentado à mesa, chegaram muitos publicanos e pecadores e sentaram-se juntamente com Jesus e seus discípulos. E os fariseus, vendo isso, disseram aos seus discípulos: Por que come o vosso mestre com os publicanos e pecadores? Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os doentes. Ide, porem, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores ao arrependimento” (Mt.9:10-13). “Porque para isto trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis” (1 Tm.4:10). Tudo isto que dissemos, é graça total.

2.   No Reino de Deus não há graça total. “Não sabeis que os injustos não hão de herdar o Reino de Deus?” (1 Co.6:9). Para entrar no Reino de Deus temos que dar conta dos nossos Por isso Paulo diz: “De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus” (Rm.14:12). “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal” (2 Co.5:10). “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna” (G1.6:7-8). “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei” (G1.5:19-23). “E, agora, digo isto, irmãos: Que a carne e o sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem a corrupção herda a incorrupção” (1 Co. 15:50). Para herdar o Reino de Deus, não se pode viver segundo a carne porque: “Se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis, porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus” (Rm.8:13-14). Para ficar livre da carne, tem de crer em Cristo e morrer para a carne e ser sepultado: “De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; sabendo isto: que o nosso velho homem foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, afim de que não sirvamos mais o pecado. Porque aquele que está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos” (Rm.6:4-8). Todo esse processo se resume no Novo Nascimento do qual Jesus disse: “Na verdade, na verdade te digo que quem não nascer de novo, não pode ver o Reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura pode tomar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo” (Jo.3:3-7). Quando o homem nasce de novo não é mais carne. É espírito. Daí, Paulo diz: “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; porque já estais mortos, e a vossa vida está envolvida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, também vós vos manifestareis com ele em glória. Mortificai, pois, os vossos membros que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o apetite desordenado, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria” (Cl.3:1-5).

Os que vivem na carne fazem parte da igreja, mas não fazem parte do Reino de Deus, “porque a carne e o sangue não herdam o Reino de Deus e nem a corrupção herda a incorrupção” (1 Co. 15:50).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(752) – PAI 2

1.   O Deus Pai revelado por Jesus Cristo esteve também no Velho Testamento? Não, não esteve no Velho Testamento porque João diz: “Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, este o fez conhecer” (Jo.1:18).

2.   Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim” (Jo.14:6).

3.   Os fariseus perguntaram para Jesus: “Onde está teu Pai? Jesus respondeu: Não me conheceis a mim, nem a meu Pai; se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai” (Jo.8:19).

4.   Os filhos de Deus são gerados pela fé em Cristo: “Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no seu nome, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus” (Jo.1:12-13).

5.   “E a vida eterna é esta: que conheçam a ti só, como único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo.17:3). Para ser filho de Deus é necessário que a pessoa creia em Jesus Cristo e saia da morte para a vida: “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” (Jo.5:24).

     No Velho Testamento não havia homens vivos; todos mortos: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram” (Rm.5:12).

6.   Deus não podia entrar no Velho Testamento porque ele não é Deus de mortos, mas de vivos: “Ora, Deus não é Deus de mortos, mas de vivos, pois para ele vivem todos” (Lc.20:38).

7.   Para ser filho de Deus, o homem tem de nascer de novo: “Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o Reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Poderá pode tornar a entrar no ventre da sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito” (Jo.3:4-6).

A Esposa de Cristo é a Igreja. O ventre da Esposa de Cristo é o salão de cultos. Quando uma pessoa se converte, entra para o ventre da Igreja. Pedro ensina dizendo: “Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre” (1 Pd.1:23). “Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo” (1 Pd.2:2). “Até que cheguemos todos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, à varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que, com astúcia enganam fraudulosamente” (Ef.4:13-14).

8.   Deus não está na terra, nem no Velho Testamento, porque Ele habita na luz inacessível: “Aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver: ao qual seja a honra e poder sempiterno. Amem” (1 Tm.6:16).

9.   Deus nunca esteve na terra porque Jesus Cristo é o autor e consumador da fé: “Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do tono de Deus” (Hb.12:2).

10.   Deus nunca esteve na terra porque a Terra é o reino de Satanás: “Trouxeram-lhe, então, um endemoninhado cego e mudo; e de tal modo o curou, que o cego e mudo falava e via. E toda a multidão se admirava e dizia: Não é este o Filho de Davi? Mas os fariseus, ouvindo isso, diziam: Este não expulsa os demônios senão por Belzebu, príncipe dos demônios. Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino, dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá. E, se Satanás expulsa Satanás, está dividido contra si mesmo; como subsistirá, pois, o seu reino?” (Mt.12:22-26).

11.   “Ou: Quem descerá ao abismo? (isto é, a tornar a trazer dentre os mortos a Cristo)” (Rm.10:7). “E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, e, acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono, e, no monte da congregação, me assentarei, da banda dos lados do norte. Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. E, contudo, levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Is.14:13-15).

12.   A terra é o inferno.

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(711) – DEUSES EM COLISÃO 4

 

1)   O santuário de Iahweh é na terra: “Estendeu o adversário a sua mão a todas as coisas mais preciosas dela; pois viu entrar no seu santuário as nações acerca das quais que mandaste que não entrassem na tua congregação” (Lm.1:10).

        O santuário de Deus não é na terra: “Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer, por nós, perante a face de Deus” (Hb.9:24).

2)   Iahweh é contra o seu povo: “Por isso, assim diz: Iahweh: Eis que eu, sim, eu mesmo, estou contra ti; e executarei juízos no meio de ti aos olhos das nações” (Ez.5:8).

       O Pai é a favor do seu povo: “Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rm.8:31).

3)   Iahweh põe o mundo no coração dos homens: “Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração deles, sem que o homem possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim” (Ec.3:11).

       Cristo tira o mundo do coração do homem: “Adúlteros e adúlteras, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus” (Tg.4:4).

4)   Iahweh diz: “Porque eu quero misericórdia e não o sacrifício, e o conhecimento de Deus é mais do que holocaustos” (Os.6:6). Iahweh, no entanto, aceitou o sacrifício dos sete filhos de Saul para apagar a sua ira: “de seus filhos se nos dêem sete homens, para que o enforquemos a Iahweh, em Gibeá de Saul, o eleito de Iahweh. E disse o rei: Eu os darei” (2 Sm.21:6). “Enterraram os ossos de Saul e de Jônatas, seu filho, na terra de Benjamim, em Zila, na sepultura de Quis, seu pai, e fizeram tudo o que o rei ordenara; e depois disso, Iahweh se aplacou para com a terra” (2 Sm.21:14).

5)   Iahweh não aceita pessoas aleijadas ou castradas: O quebrado de quebradura ou castrado não entrará na congregação de Iahweh” (Dt.23:1).

        Porém, no reino de Deus Pai, entra: “Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos por causa do Reino dos Céus. Quem pode receber isso, que o receba” (Mt.19:12).

6)   Iahweh é o Deus dos poderosos: “E lhes darás uma mensagem para seus senhores, dizendo: Assim diz Iahweh dos Exércitos, o Deus de Israel: Assim direis a vossos senhores: Eu fiz a terra, o homem, e os animais que estão sobre a face da terra, pelo meu grande poder, e com o meu braço estendido, e a dou a quem me agrada. E, agora, eu entreguei todas estas terras na mão de Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo; e até os animais do campo lhe dei, para que o sirvam” (Jr.27:4-6).

       O Deus do Novo Testamento, o Pai de Jesus disse: “Ouvi, meus amados irmãos: Porventura, não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do Reino que prometeu aos que o amam?” (Tg.2:5).

7)   Iahweh imputou o pecado quando não havia lei, no dilúvio: “Porque, até a lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado não havendo lei” (Rm.5:13).

       Deus Pai não imputa pecado quando há abundância de lei: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” (Tt.2:11). “Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas onde o pecado abundou, superabundou a graça” (Rm.5:20).

8)   “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo” (Jo.1:17). “Por isso, o juízo está longe de nós, e a justiça não nos alcança; esperamos pela luz, e eis que só há trevas; pelo resplendor, mas andamos em escuridão. Apalpamos as paredes como cegos; sim, como os cegos que não têm olhos, andamos apalpando; tropeçamos ao meio-dia como nas trevas, e nos lugares escuros somos como mortos” (Is.59:9-10). O Espírito Santo do Pai tem por função revelar a verdade; e no Velho Testamento a verdade não era revelada, por isso, o povo andava em trevas: “Mas devemos sempre dar graças a Deus, por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé da verdade” (2 Ts.2:13).

9)   Jesus disse: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós. Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós” (Jo.14:16-18).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(652) – JEOVÁ HABITA ENTRE OS LOUVORES

JEOVÁ HABITA ENTRE OS LOUVORES

Salmo 22:3

“Os céus manifestam a glória de Deus; e o firmamento anuncia a obra das suas mãos” (Sl.19:1).“Uma geração louvará as tuas obras a outra geração; e anunciará as tuas proezas” (Sl.145:4).“Falarei da magnificência gloriosa da tua majestade, e das tuas obras maravilhosas” (Sl.145:5). A palavra Aleluia é uma união entre duas palavras hebraicas: Alel e Iá; Alel quer dizer: louvar e Iá é abreviação do nome Iahweh. Então quem fala Aleluia está louvando qualquer obra de Jeová. Jeová é vaidoso que quer ser louvado.

1)   Jeová manda matar crianças: Davi cometeu adultério com Bate-Seba e Jeová matou a criança (II Sm.12:14-18). É justo que Deus mate uma criança inocente, quando o pai peca? O adultério é punido com a morte (Lv.20:10). Davi cometeu o adultério, era culpado, e Jeová matou a criança inocente. Toda vez que o cristão fala Aleluia está aprovando este ato injusto de Yahweh (Jeová). Os profetas de Yahweh são injustos como ele. Isaías, um dos maiores profetas da Bíblia, disse: “Preparai a matança para os filhos, por causa da maldade de seus pais, para que não se levantem, e possuam a terra, e encham o mundo de cidades” (Is.14:21).

2)   Jeová manda matar crianças de peito: “Porque um fogo se acendeu na minha ira, e arderá até o mais profundo do inferno, e consumirá a terra com sua novidade, e abrasará os fundamentos dos montes. Males amontoarei sobre eles; as minhas setas esgotarei contra eles. Exaustos serão de fome, comidos de carbúnculos e de peste amarga; entre eles enviarei dentes de feras, com ardente peçonha de serpentes do pó. Por fora devastará a espada, e por dentro o pavor; ao jovem, juntamente com a virgem, assim à criança de mama, como ao homem de cãs” (Dt.32:22-25).Quando você falar Aleluia, está dizendo: Eu aprovo estes atos de Jeová!?!

3)   Jeová mandou o reino de Israel para o cativeiro babilônico: “Porque fez subir contra eles o rei dos caldeus, o qual matou os seus jovens à espada, na casa do seu santuário; e não teve piedade nem dos jovens, nem das moças, nem dos velhos, nem dos decrépitos; a todos os deu nas suas mãos” (II Cr.36:17). Ezequiel, o profeta do cativeiro, revelou o projeto de Jeová para Judá: “Por isso, assim diz: o Senhor Jeová: Eis que eu, eu mesmo, estou contra ti; e executarei juízos no meio de ti aos olhos das nações. E farei em ti o que nunca fiz, e o que jamais farei, por causa de todas as tuas abominações. Portanto, os pais devorarão a seus filhos no meio de ti, e os filhos devorarão a seus pais; e executarei em ti juízos, espalharei todo o remanescente a todos os ventos” (Ez.5:8-10).Como Jeová não ama, não perdoa nem os santos, pois a Sagrada Escritura diz: “As mãos das mulheres piedosas coseram seus próprios filhos; serviram-lhe de alimento na destruição da filha do meu povo” (Lm.4:10). Quando você fala Aleluia, está louvando o canibalismo forjado por Jeová. Se o cristão assim está louvando, está participando dos crimes de Jeová.

4)   A bandeira de Jeová é a peste; por isso o profeta Habacuque disse: “Adiante dele ia a peste, e raios de fogo, sob os seus pés” (Hc.3:5). Jeová disse a Davi: “Três coisas te proponho; escolhe uma delas, para que eu te faça. E Gade veio a Davi, e lhe disse: Assim diz Jeová: Escolhe para ti: ou três anos de fome, ou que por três meses te consumas diante de teus adversários, e a espada de teus inimigos te alcance, ou que por três dias a espada de Jeová, isto é, a peste na terra, e o anjo de Jeová destruam todos os termos de Israel; vê, pois, agora que resposta hei de levar a quem me enviou” (I Cr.21:10-12).

5)   “Samaria virá a ser deserta, porque se rebelou contra o seu Deus, cairão à espada, seus filhos serão despedaçados, e as suas mulheres grávidas serão abertas pelo meio” (Os.13:16). É uma profecia satânica. Matar crianças é uma profecia diabólica.

Jesus, cheio de amor, disse: “Deixai os pequeninos, e não os estorveis de vir a mim, porque dos tais é o Reino dos céus” (Mt.19:14).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira